top of page
Buscar
  • imunotera

HPV: desafios do diagnóstico e importância do autocuidado entre os homens


*Freepik

O HPV (papilomavírus humano) é frequentemente associado ao câncer do colo do útero, mas você sabia que homens também se infectam, transmitem e adoecem com o HPV? A principal forma de transmissão é através de relação sexual desprotegida, mas o contágio também pode ocorrer por contato direto com pele ou mucosa infectadas com o vírus.

Existem vários subtipos de HPV conhecidos e que são divididos em dois grupos de acordo com o potencial de causar câncer: HPVs de baixo risco (tipos 6, 11, 40, 42, 43, 54, 61, 70, 72, 81), que desenvolvem os condilomas ou verrugas genitais; e HPVs de alto risco (tipos 16, 18, 31, 33, 35, 39, 45, 51, 52, 56, 58, 59, 68, 73, 82), que podem causar diferentes tipos de câncer, dependendo do local da infecção.

A infecção persistente por HPV pode induzir lesões que, se não corretamente tratadas, podem resultar em diferentes tipos de câncer, como o câncer do colo do útero e o câncer de pênis. Para homens e mulheres, pode também resultar em câncer de ânus e câncer de orofaringe. Sendo assim, após qualquer relação sexual desprotegida, é necessário ter atenção ao surgimento de sinais de infecção por HPV. No câncer de pênis, ocorre mudança de cor na região afetada ou a presença de nódulo, assim como o surgimento de ferida ou secreção com mau-cheiro. Todavia, estes sinais podem indicar outras doenças, assim, o diagnóstico médico se faz necessário. Por sua vez, o câncer de ânus pode resultar em alterações nos hábitos intestinais, presença de sangue nas fezes, dor na região anal, coceira, ardor, secreção incomum, feridas, entre outros. Por fim, o câncer de orofaringe frequentemente causa o aparecimento de uma ferida de difícil cicatrização na região, dor de garganta e dificuldade para engolir. Portanto, é necessário destacar a importância do autocuidado, pois quanto mais cedo ocorrer a identificação dos sinais, mais eficaz pode ser o tratamento para doenças ocasionadas pela infecção por HPV.

O autocuidado entre os homens é um tema que vem sendo cada vez mais comentado, mas durante muito tempo este assunto não foi visto como uma necessidade. O autocuidado pode ser praticado em diversos momentos da rotina masculina: na prática de exercícios físicos, em uma dieta balanceada e nutritiva, na observação e cuidado com o próprio corpo, na realização de exames médicos regulares e também através da vacinação. Entretanto, existe um obstáculo para o autocuidado e diagnóstico precoce de doenças em homens: o preconceito. Grande parte dos homens não possui a cultura do autocuidado e não realiza exames preventivos, critério fundamental para uma vida saudável. Isso pode ocorrer devido a um comportamento não preventivo, centrado no tratamento da doença que o paciente já possui, sem foco na prevenção, que pode ser mais efetiva e garante um melhor prognóstico. Segundo o Instituto Nacional de Câncer (INCA), a detecção de câncer causado por HPV em estágio avançado pode diminuir a expectativa de vida do paciente para menos de 5 anos. Assim, entende-se a necessidade de não apenas conscientizar, mas também de promover uma mudança de comportamento que garanta prevenção e qualidade de vida também à população masculina.

A vacinação é peça-chave na prevenção de doenças e trata-se, portanto, de um investimento em saúde coletiva. A vacina quadrivalente contra o HPV está disponível no SUS para meninas de 9 a 14 anos, meninos de 11 a 14 anos, e para meninos/homens e meninas/mulheres imunossuprimidos de 9 a 45 anos, que vivem com HIV/AIDS, pacientes transplantados e pacientes oncológicos. Na rede particular, a vacina contra o HPV está disponível para meninas e mulheres entre 9 e 45 anos, imunocompetentes ou imunocomprometidas; e para meninos e homens entre 9 e 26 anos, nas mesmas condições de saúde. Esta vacina previne os cânceres do colo do útero, vulva, vagina, pênis, orofaringe e anal relacionados aos HPVs 16 e 18 em homens e mulheres, além de ser capaz de prevenir verrugas genitais relacionadas aos HPVs 6 e 11 nos dois sexos. Especialistas recomendam a vacinação para homens e mulheres sexualmente ativos e sem parceiros fixos. Fora da faixa indicativa, na rede particular, é possível se beneficiar com a vacina apresentando uma indicação médica.

No mês em que é comemorado o dia dos pais, a ImunoTera incentiva todos os homens a estarem atentos ao próprio corpo, a realizarem seus exames e consultas de rotina e a se vacinarem; apoia a prática do autocuidado como um ato necessário de amor próprio e atenção à saúde.

Homens, lembrem-se de que o cuidado com a saúde deve ser praticado o ano todo, não somente em datas comemorativas como o dia dos pais. Em caso de dúvidas, acesse o Instagram da ImunoTera (@imunotera) e mande sua pergunta, responderemos logo!


Referências

  1. SINAIS DA INFECÇÃO POR HPV NOS HOMENS. Disponível em: https://www.pfizer.com.br/noticias/ultimas-noticias/sinais-da-infeccao-por-HPV-nos-homens. Acesso em: 08/08/2022.

  2. Desafios na detecção precoce e no tratamento do câncer de cabeça e pescoço são temas de webinar do INCA. Publicado em: 14/07/2021. Disponível em: https://www.gov.br/inca/pt-br/assuntos/noticias/2021/desafios-na-deteccao-precoce-e-no-tratamento-do-cancer-de-cabeca-e-pescoco-sao-temas-de-webinar-do-inca. Acesso em: 08/08/2022.

  3. GALVÃO, Aline de Oliveira. Importância do diagnóstico precoce e o tratamento do HPV em portadores do sexo masculino. Universidade Federal de Minas Gerais. Faculdade de Medicina. Núcleo de Educação em Saúde Coletiva. Pompéu, 2012. 22f.

  4. Vacina HPV quadrivalente é ampliada para homens de até 45 anos com imunossupressão. Publicado em: 06/07/2022. Disponível em: https://www.gov.br/saude/pt-br/assuntos/noticias/2022/julho/vacina-hpv-quadrivalente-e-ampliada-para-homens-de-ate-45-anos-com-imunossupressao#:~:text=Quem%20pode%20se%20vacinar%3A,medula%20%C3%B3ssea%20e%20pacientes%20oncol%C3%B3gicos. Acesso em: 08/08/2022.

  5. Imagem Freepik: <a href="https://br.freepik.com/fotos-vetores-gratis/saude-mental">Saúde mental vetor criado por freepik - br.freepik.com</a>

89 visualizações0 comentário

Comments


bottom of page